Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Rússia desenvolve supercomputador para criar novas armas

A Rússia está desenvolvendo um supercomputador moderno para projetar armas nacionais avançadas, disse Olga Sokolova, diretora-geral do Instituto de Investigação e Produção Científica Molniya, que faz parte do consórcio Kalashnikov.


Sputnik

Sokolova informou à Sputnik que o "trabalho envolve uma grande cooperação" entre grandes empresas científicas russas, entre as quais a ISS Reshetnev, no desenvolvimento de novas tecnologias. 


Processador quântico (imagem de arquivo)
© Fotolia / Tomasz Zajda

O principal objetivo do projeto é passar a efetuar todo o ciclo de desenvolvimento e produção com a ajuda de maquinaria e equipamentos nacionais.

O projeto abrange todas as fases, desde a fase de pesquisa e desenvolvimento até à criação de um protótipo e seus testes, além da manutenção dos armamentos fabricados em série durante sua utilização nas Forças Armadas.

"Começaremos com mísseis-alvo e depois ofereceremos essas soluções para toda a indústria russa. Devo dizer que já temos resultados sérios nesse sentido, mas, por enquanto, não vou divulgar os detalhes. Digo apenas que encontramos compreensão [mútua] entre parceiros e clientes", adicionou Sokolova.

O novo equipamento deverá estar pronto no prazo de cinco anos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas