Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Situação na Síria comprova que EUA combatem usando terroristas, diz analista

A situação na parte da Síria controlada pelos EUA está se deteriorando, informou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"A situação na zona cinzenta, a parte controlada pelos EUA na margem oriental do Eufrates, na Síria, está se deteriorando rapidamente", declarou o representante oficial do ministério, Igor Konashenkov. 


Patrulha dos EUA na Síria
Patrulha dos EUA na Síria © AP Photo/ Sem credenciais

"Esta não é uma zona de desescalada ou de diminuição da confrontação, é uma zona cinzenta onde a situação está se degradando. Isto é evidenciado pelo grande número de ataques terroristas e tomada de reféns", observou.

Konashenkov acrescentou que as contradições sociais e interétnicas estão aumentando cada vez mais nesta zona.

O analista militar Aleksandr Zhilin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou sobre a deterioração da situação e avaliou as ações do lado norte-americano.

"Vamos dizer francamente: os EUA na Síria não planejam realizar um processo de paz. Eles sabotam de todas as maneiras, tentam impedir qualquer acordo político que vise direcionar a situação para um compromisso e paz. Eles não precisam disso. A coalizão pró-americana na Síria são todos os que lutam contra [Bashar] Assad. Ou seja, são os próprios Estados Unidos, o Daesh [grupo terrorista proibido na Rússia e em vários outros países], assim como outras organizações terroristas. Esta é a coalizão pró-americana na Síria", frisou Zhilin.

"A situação na zona que está sob o controle dos Estados Unidos mais uma vez confirma a tese de que os norte-americanos usam os terroristas para combater", disse.

Segundo ele, os EUA forneceram e continuam fornecendo seus dados de inteligência militar ao Daesh.

"A situação continuará se agravando. O objetivo dos EUA é não permitir que as forças que são a favor da regularização política vençam, porque os norte-americanos acham que assim eles serão derrotados", concluiu Zhilin.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas