Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Submarino russo classe ‘Kilo’ pousa no leito marinho em exercício

O submarino diesel-elétrico de Krasnodar, Project 636.3 (“Improved Kilo” pela classificação da OTAN), foi totalmente desligado e pousou no leito do Mar Negro durante um exercício, disse o porta-voz da frota do Mar Negro, Alexey Rulev, no mês passado.


Poder Naval

Durante o exercício, o submarino pousou no fundo do mar a uma profundidade de 20 metros da superfície. De acordo com a missão, ele permaneceu totalmente sem energia por duas horas, a tripulação cessou as operações e o serviço foi executado por um número mínimo de pessoal”, disse ele. O submarino treinou pousado no fundo do mar no Mar Negro, acrescentou: “Após o treinamento, o Krasnodar emergiu com sucesso e continuou os eventos de treinamento de combate”, disse Rulev.

Submarino Krasnodar, classe Improved Kilo
Submarino Krasnodar, classe Improved Kilo

O pouso no fundo do mar é obrigatório para o ciclo anual de treinamento. Os submarinistas treinam a coesão na situação e se preparam psicologicamente para isso. “Em uma situação real, é possível que um submarino tenha que pousar no fundo do mar para escapar da detecção pelo adversário”, disse Rulev. Ele pode ficar no leito marinho para uma revisão geral em um apagão completo, para uma cirurgia ou para economizar energia.

Os submarinos Project 636.3 são a terceira geração de submarinos diesel-elétricos entre os mais silenciosos do mundo. Desenvolvem velocidade submersa de 20 nós, mergulham até 300 metros e têm autonomia de 45 dias. A tripulação é composta por 52 homens, o deslocamento subaquático é de quase 4 mil toneladas. Eles carregam mísseis de cruzeiro Kalibr para atingir alvos na superfície (ZM-54 e ZM-541) e alvos terrestres (mísseis de cruzeiro ZM-14) e possuem novos equipamentos eletrônicos.

FONTE: TASS

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas