Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Ucrânia acusa Rússia de atirar em um de seus navios

A Ucrânia acusou a Rússia de disparar contra uma de suas embarcações no mar de Azov neste domingo, deixando ao menos um marinheiro ferido.


Sputnik

A informação foi divulgada nesta noite, horário local, após um dia de grandes tensões na região, provocadas pela tentativa de navios ucranianos de navegar em águas territoriais russas.


Resultado de imagem para Ucrânia acusa Rússia de atirar em um de seus navios
2 navios de guerra ucranianos seguem a grande velocidade às águas territoriais da Rússia | CC BY-SA 2.0 / Ministério da Defesa da Ucrânia / Testes de duas lanchas blindadas no mar alto

Mais cedo, navios militares ucranianos cruzaram a fronteira marítima russa, entraram na área temporariamente fechada das águas territoriais russas e estavam se movendo do mar Negro em direção ao estreito de Kerch. Outro grupo de navios se dirigia para o estreito de Kerch a partir de um porto no mar de Azov. Segundo o FSB, as embarcações teriam praticado ações provocativas na região, levando a uma resposta das forças russas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas