Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Ucrânia exige que Rússia devolva navios detidos e pede ajuda militar a aliados

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia divulgou nota nesta segunda-feira (26) exigindo que Moscou devolva a Kiev os marinheiros detidos juntos com os navios apreendidos no domingo (25).


Sputnik

Mais cedo, o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) informou que os navios Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu, da Marinha da Ucrânia, foram detidos por violarem o espaço marítimo russo.


Presidente ucraniano Pyotr Poroshenko
Presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko © AP Photo / Mindaugas Kulbis

"A Ucrânia exige assistência médica urgente para os feridos e a garantia de seu retorno imediato e seguro para casa. A Ucrânia também exige que os navios apreendidos da Marinha retornem e que os danos causados sejam compensados", disse o ministério através do comunicado.

Kiev também pediu aos seus aliados que forneçam assistência militar.

"A Ucrânia pede aos seus aliados e parceiros que tomem todas as medidas necessárias para dissuadir o agressor, aplicando novas sanções e fortalecendo as já existentes, assim como fornecendo à Ucrânia assistência militar para proteger a sua integridade territorial e soberania dentro das fronteiras internacionalmente reconhecidas", acrescentou o comunicado.

Um porta-voz da Diretoria de Fronteiras do FSB para a Crimeia, Anton Lozovoy, disse mais cedo que os navios apreendidos estavam sendo levados para o porto de Kerch e que três soldados ucranianos levemente feridos receberam assistência médica.

Os navios ucranianos que foram apreendidos não teriam respondido às exigências legais feitas pelos navios russos que os abordaram, além de terem realizado manobras perigosas, segundo o FSB. Também foi aberto um caso criminal para investigar a violação da fronteira do Estado da Rússia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas