Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Ucrânia realiza exercícios com mísseis na fronteira com Crimeia

Kiev realizou exercícios com fogo real de mísseis na fronteira com a Rússia perto da Crimeia, anunciou a Força Aérea ucraniana.


Sputnik

"Na região ucraniana de Kherson, no polígono de Yagorlyk, foram efetuados exercícios com fogo real de sistemas de mísseis antiaéreos S-300PS, S-300PT, Buk-M1, testes de voo de mísseis antiaéreos para o S-125M1 e testes estatais do sistema modernizado Osa-AKM2", diz o comunicado no Facebook.


Sistema ucraniano de mísseis Buk-M1
Buk-M1 ucraniano © Foto: Ministério da Defesa da Ucrânia

Na véspera (1) foi relatado que se iniciaram exercícios antiaéreos na região de Kherson para testar mísseis em mar aberto. O espaço aéreo sobre o mar Negro nessa área será fechado de 1º até 4 de novembro por causa desses testes de lançamento de mísseis.

Kiev assegura que os exercícios com fogo real decorrem em conformidade com todas as normas do direito internacional. Para realizar a prática de lançamentos, foi delineada uma zona de perigo na parte noroeste do mar Negro, o que exclui completamente quaisquer ameaças.

Políticos e especialistas militares russos estão confiantes de que os exercícios no território do Estado vizinho não representam uma ameaça, já que "a Ucrânia em termos técnico-militares não é um rival comparável com a Rússia".

Comentários

Postagens mais visitadas