Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

'Uma questão de controle do planeta', diz americanista sobre forças espaciais dos EUA

A criação de uma força espacial pode custar aos Estados Unidos de US$ 5 a 10 bilhões (de R$ 19 a 38 bilhões), declarou no Pentágono. Mas o analista militar russo Konstantin Blokhin pensa que os EUA estão dispostos a gastar muito mais.


Sputnik

No início de setembro, a agência de notícias AP, citando um memorando da chefe da Força Aérea dos EUA, Heather Wilson, informou que a criação de uma força espacial poderia custar aos Estados Unidos quase US$ 13 bilhões (R$ 49 bilhões) nos primeiros cinco anos.


Satélite no espaço (imagem referencial)
CC0 / Pixabay

De acordo com o subsecretário de Defesa dos EUA, Patrick Shanahan, a criação de uma força espacial pode custar para os Estados Unidos um valor de um "único dígito, e não de dois dígitos", observando se tratar de um montante de 5 a 10 bilhões de dólares e acrescentando que a soma "pode mesmo ser inferior a 5 bilhões".

Um especialista do Centro de Estudos de Segurança da Academia de Ciências da Rússia, Konstantin Blokhin, expressou ao serviço russo da Rádio Sputnik a opinião que os americanos estão dispostos a gastar mais dinheiro na criação de forças espaciais do que foi divulgado.

"Hoje, os EUA estão tentando assegurar a liderança e mantê-la a todo custo, seja por um jeito ou por outro. É claro que isso é impossível sem um domínio em todas as áreas, incluindo o espaço e ciberespaço", disse Konstantin Blokhin.

Segundo ele, isso é considerado como o espectro completo de domínio e vem desde a administração presidencial Ronald Reagan — a famosa "guerra nas estrelas". Os americanos acreditam que a liderança no espaço lhes permitirá dominar a Terra, "na verdade, é uma questão de controle do planeta".

"Eu acho que esses US$ 5 a 10 bilhões (de R$ 19 a 38 bilhões) não são o limite, dado que seu orçamento de Defesa é de quase 717 bilhões de dólares, e no Congresso se fala de um aumento ainda maior. Eu acho que eles estão dispostos a gastar muito dinheiro com isso. O establishment norte-americano tem uma ideia fixa sobre o chamado espectro total de domínio", concluiu o cientista político.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas