Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Antigos terroristas se tornam soldados do Exército sírio (VÍDEO)

No sul da Síria, na província de Daraa, foi organizada uma grande festa para comemorar a cerimônia solene de juramento de mais de 350 antigos terroristas que se tornaram soldados do Exército sírio. No evento compareceram funcionários sírios e militares russos.


Sputnik

"Centenas de desertores e combatentes militantes, que lutavam antes contra o Exército sírio nas formações armadas, prestaram neste domingo (16) o juramento solene de servir a Pátria", de acordo com um correspondente da Sputnik Árabe.


Exército sírio na província de Daraa (foto de arquivo)
Militares do Exército sírio © Sputnik / Mikhail Alaeddin

Para comemorar o evento, na cidade de Daraa decorreu uma grande festa que contou com a participação de funcionários sírios, bem como representantes do Centro Russo de Reconciliação na Síria.

Os novos recrutas do Exército sírio contaram à Sputnik que eles querem libertar a Síria dos terroristas restantes. Além disso, disseram agradecer ao presidente sírio, Bashar Assad, por ele os ter anistiado e os ter ajudado a voltar à vida normal. Os soldados apelaram para que outros sírios que lutam ao lado de terroristas pensem melhor e passem para o lado do exército governamental.

Uma parte dos recrutas foi incorporada no 5º corpo mecanizado do exército, que funciona como milícia local.

Em outubro deste ano, o presidente sírio assinou um decreto anistiando todos os desertores do exército que tanto se esconderam dentro da Síria, como fugiram ao exterior. Segundo o decreto, os desertores devem se entregar às autoridades sírias durante os quatro meses seguintes, caso estiverem no território sírio, ou em seis meses, caso tenham partido ao exterior.




Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas