Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Bielorrússia considera a implantação de base dos EUA na Polônia como ameaça

Bielorrússia vê a implantação de base dos EUA na Polônia como uma fonte de ameaça militar, disse o ministro da Defesa do país, Andrei Rawkow, em entrevista à Sputnik.


Sputnik

A Polônia propôs aos Estados Unidos acolher uma divisão blindada americana permanente, assumindo as despesas — cerca de 1,5-2 bilhões de dólares (R$ 7,5 bilhões). A proposta foi apresentada a nível bilateral, fora da estrutura da OTAN. O presidente polonês, Andrzej Duda, até sugeriu chamar essa base de Fort Trump (Forte Trump).


Cerimônia oficial de boas-vindas às tropas dos EUA em Zagan, Polônia, em 12 de janeiro de 2017
Militares dos EUA e ploneses na Polônia © AP Photo / Czarek Sokolowski

"Quanto à Bielorrússia, qualquer desdobramento de tropas estrangeiras em territórios adjacentes é, de uma forma ou outra, visto como uma fonte de ameaça militar para o nosso país, ou seja, é um fator ou combinação de fatores que, sob certas condições, pode levar a um aumento do nível de ameaça militar, isso está definido na doutrina militar da República da Bielorrússia ", disse Rawkow, respondendo a uma pergunta sobre a atitude de Minsk para com a implantação da base dos EUA na Polônia.

Segundo ele, neste contexto, as declarações de Varsóvia são "levadas a sério" pela Bielorrússia, já que isso "pode levar ao crescimento da tensão ao longo da linha 'Oeste-Leste'".

"Evidentemente que tais passos não contribuem para o fortalecimento da segurança e estabilidade internacional e regional", acrescentou a fonte da agência.

Recentemente, o presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, disse que aconselhou o ministro das Relações Exteriores polonês a não criar "bases adicionais", caso contrário Minsk e Moscou teriam que responder.

Em dezembro, em entrevista à Wirtualna Polska, Andrzej Duda afirmou que a decisão de estabelecer uma base militar permanente dos EUA na Polônia poderia ser tomada na primavera. Em sua opinião, isso irá fortalecer a segurança da Polônia, assim como da região como um todo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas