Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Decisão de Trump sobre a Síria é definitiva, diz Casa Branca

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não mudará sua decisão sobre retirar as tropas norte-americanas da Síria, apesar da renúncia do secretário de defesa e oficiais de alto escalão, disse neste domingo (23) Mick Mulvaney, chefe de gabinete em exercício na Casa Branca.


Sputnik

"Não, eu acho que o presidente disse às pessoas desde o começo que ele não quer que fiquemos na Síria para sempre. Você está vendo o resultado final agora de dois anos de trabalho. Lembre-se, não é incomum um presidente perder membros do gabinete por causa desses tipos de desentendimentos", disse Mulvany à emissora ABC News quando perguntado se o presidente poderia reverter a decisão.

Presidente dos EUA, Donald Trump
Donald Trump © Sputnik / Serguey Guneev

Na quinta-feira (20), o secretário de Defesa Jim Mattis, em uma carta de renúncia, disse que deixaria o cargo no final de fevereiro, citando o fato de que Trump precisava encontrar um chefe de Defesa cujas opiniões estivessem com opiniões mais próximas às dele mesmo.

A renúncia de Mattis veio um dia após a Casa Branca ter dito que os Estados Unidos estavam retirando tropas da Síria, planos que o chefe de defesa deixou anteriormente como um "erro estratégico".

A mudança inesperada para a saída da Síria tem sido amplamente criticada por muitos legisladores dos EUA, que argumentaram que a medida prejudicaria a segurança dos EUA e doaria a região à Rússia, Irã e Síria.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas