Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Defesa russa: ataque aéreo de Israel contra Síria põe em risco aviões civis

Israel realizou o ataque aéreo contra a Síria enquanto aviões civis aterrissavam no aeroporto de Damasco e de Beirute, informou o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

Segundo o ministério, entre os aviões civis que foram postos em risco devido ao ataque de Israel, não havia aviões das companhias de aviação russas.


Caça F-16 da Força Aérea de Israel
F-16 Fighting Falcon israelense © AP Photo / Jack Guez

"O ataque da Força Aérea de Israel foi realizado no momento em que aviões comerciais não russos aterrissavam no aeroporto de Beirute [no Líbano] e de Damasco [na Síria]", informou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.

"As provocações da Força Aérea de Israel na noite de 25 de dezembro, quando seis aviões F-16 realizaram um ataque aéreo contra o território da Síria a partir do espaço aéreo do vizinho Líbano, criaram uma ameaça direta para dois aviões de passageiros", declarou o porta-voz do Ministério da Defesa russo.

Segundo Konashenkov, Israel usou no ataque 16 bombas aéreas guiadas GBU-39, 14 das quais foram interceptadas pela defesa antiaérea síria.

Anteriormente, a agência estatal síria SANA informou que, na noite de 25 de dezembro, as Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) realizaram um ataque de mísseis contra os arredores de Damasco, tendo a maioria dos mísseis sido interceptada pela defesa aérea síria. O ataque teve uma duração recorde: mais de hora e meia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas