Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Defesa russa: ataque aéreo de Israel contra Síria põe em risco aviões civis

Israel realizou o ataque aéreo contra a Síria enquanto aviões civis aterrissavam no aeroporto de Damasco e de Beirute, informou o Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

Segundo o ministério, entre os aviões civis que foram postos em risco devido ao ataque de Israel, não havia aviões das companhias de aviação russas.


Caça F-16 da Força Aérea de Israel
F-16 Fighting Falcon israelense © AP Photo / Jack Guez

"O ataque da Força Aérea de Israel foi realizado no momento em que aviões comerciais não russos aterrissavam no aeroporto de Beirute [no Líbano] e de Damasco [na Síria]", informou o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.

"As provocações da Força Aérea de Israel na noite de 25 de dezembro, quando seis aviões F-16 realizaram um ataque aéreo contra o território da Síria a partir do espaço aéreo do vizinho Líbano, criaram uma ameaça direta para dois aviões de passageiros", declarou o porta-voz do Ministério da Defesa russo.

Segundo Konashenkov, Israel usou no ataque 16 bombas aéreas guiadas GBU-39, 14 das quais foram interceptadas pela defesa antiaérea síria.

Anteriormente, a agência estatal síria SANA informou que, na noite de 25 de dezembro, as Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) realizaram um ataque de mísseis contra os arredores de Damasco, tendo a maioria dos mísseis sido interceptada pela defesa aérea síria. O ataque teve uma duração recorde: mais de hora e meia.

Comentários

Postagens mais visitadas