Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Destróier USS Charles F. Adams não vai mais virar museu

A Jacksonville Historic Naval Ship Association (JHNSA) informou que, infelizmente, a Marinha dos Estados Unidos inverteu o curso e determinou que o ex-USS Charles F. Adams (DDG-2) não será mais doado à JHNSA parar virar um museu em Jacksonville, mas será desmantelado.


Poder Naval

Esta decisão é contrária à recomendação da Marinha em 2014 de que o ex-USS Charles F. Adams (DDG-2) seria liberado para a JHNSA como doação.

USS Charles F. Adams (DDG-2)
USS Charles F. Adams (DDG-2)

Os membros da JHNSA agradecem ao congressista Rutherford, aos senadores Rubio e Nelson, ao governador Scott e a todas as autoridades municipais por seus esforços com o Secretário da Marinha para que o ex-USS Charles F. Adams (DDG-2) fosse levado a Jacksonville.

Embora desapontados com este desfecho, a JHNSA continuará a perseguir a preservação de um navio de guerra da Marinha ao centro de Jacksonville.



O Adams foi o primeiro de uma classe de 23 contratorpedeiros de mísseis guiados da Marinha dos EUA construídos nos anos 50 e 60. Foi baseado em Mayport por um tempo e desativado em 1990.

O navio foi armazenado na Filadélfia após a desativação e se deteriorou desde que saiu do serviço.


O ex-USS Charles F. Adams na Filadélfia aguardando seu destino final
Os principais fatores que qualquer grupo que busca criar um navio museu deve considerar são ter o dinheiro para fazer a manutenção da embarcação e um lugar seguro e estável onde possa permanecer atracado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas