Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

Embaixadora dos EUA chama Polônia de 'bastião de defesa' contra a Rússia

A embaixadora norte-americana na Polônia, Georgette Mosbacher, opina que o país desempenha um papel fundamental na estratégia global do presidente dos EUA Donald Trump, segundo ela declarou em entrevista ao jornal polonês Rzeczpospolita.


Sputnik

"A Polônia é uma espécie de bastião nessa região, que a defende da agressão russa. Não há dúvidas que a Rússia não abdicará de provocações, o que significa que a Polônia deve permanecer a base da estabilidade da região", disse Mosbacher ao jornal.


Resultado de imagem para Georgette Mosbacher
Georgette Mosbacher

Ela acrescentou que a Polônia desempenha um papel-chave para a segurança dos EUA. O reforço da Europa Ocidental em geral influi sobre a segurança norte-americana, segundo a embaixadora.

"Devemos nos acautelar de países agressivos expansivos, conforme pudemos constatar nos últimos dias. A Polônia tem uma importância estratégica na segurança dessa região. Levando em conta que estamos na OTAN, uma Polônia forte significa também uns Estados Unidos mais seguros", sublinhou.

Além disso, a embaixadora falou sobre a importância do projeto Iniciativa dos Três Mares, que reúne 12 países europeus com saída para o mar Báltico, mar Negro e mar Adriático. Segundo a embaixadora, quanto mais fortes forem os países dessa união, melhor eles conseguirão resistir às ameaças na região.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas