Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Entrega de S-300 da Rússia aumentou capacidade da Síria de repelir ataques, diz senador

O fornecimento de sistemas de mísseis antiaéreos S-300 aumentou consideradamente a capacidade dos militares sírios de repelir ataques, afirmou o senador russo Aleksei Pushkov após o ataque noturno de mísseis contra a Síria.


Sputnik

"A julgar pela forma como os sistemas S-300 rechaçaram os ataques de mísseis perto de Damasco, o seu fornecimento aumentou drasticamente a capacidade da Síria de repelir ataques de mísseis", disse Pushkov em sua conta do Twitter.


Sistema de defesa aérea S-300
S-300 Favorit © Sputnik / Ramil Sitdikov

Na noite passada (25), o canal de televisão Ikhbariya reportou que a defesa antiaérea da Síria conseguiu interceptar um ataque de vários mísseis disparados contra província de Damasco.

"O ataque inimigo foi efetuado a partir do espaço aéreo libanês, foram derrubados vários alvos inimigos", informou a mídia.

Aviões da Força Aérea de Israel violaram o espaço aéreo ao sul do Líbano ao realizar manobras a baixa altitude sobre Nabatiye e também sobre a região de Al Tufa, comunicou a agência de notícias libanesa NNA.

As cidades libanesas de Tiro e Sidon também tiveram seu espaço aéreo invadido por aeronaves provenientes do mar Mediterrâneo.

Israel viola periodicamente as fronteiras aéreas, navais e terrestres do Líbano. Por esse motivo, Damasco pediu diversas vezes ao Conselho de Segurança da ONU que fossem tomadas medidas relativamente a essas invasões.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas