Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Especialista avalia ação da defesa antiaérea síria no ataque contra Damasco

O sistema de defesa antiaérea da Síria interceptou uma série de mísseis lançados do espaço aéreo libanês contra a província de Damasco, segundo a mídia local. O especialista do Instituto Russo de Pesquisas Estratégicas, Vladimir Fitin, expressou a sua opinião sobre a atual situação na Síria.


Sputnik

Nesta terça-feira (25), o canal de televisão Ikhbariya reportou que a defesa aérea antiaérea da Síria repeliu um ataque de vários mísseis contra a província de Damasco. Um correspondente da Sputnik na Síria afirmou que na cidade ocorreu uma série de explosões.


Damasco após bombardeamentos (imagem referencial)
Bombardeio a Damasco, Síria © AP Photo/ Sem credenciais

"A situação mudou completamente. Hoje a defesa antiaérea da Síria está equipada com armas russas mais seguras. Depois do incidente com o avião russo derrubado [Il-20, em setembro de 2018] teve lugar uma pausa nos ataques aéreos da aviação israelense contra o território sírio", comentou o especialista Vladimir Fitin ao serviço russo da Rádio Sputnik.

Entretanto, segundo o analista, nos últimos tempos se ouviram diversas vezes declarações do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu de que Israel continuaria destruindo todas as estruturas militares do Irã no território sírio que conseguisse detectar. A julgar por tudo, este foi realmente mais um ataque de Israel, mas os sistemas de defesa antiaérea sírios se mostraram bastante eficazes, assinalou.

A agência de notícias SANA reportou que o ataque foi lançado por aviões israelenses a partir do espaço aéreo libanês. Como resultado, três militares sírios ficaram feridos e um armazém de munições foi danificado.

Os militares israelenses afirmaram ter acionado o sistema da defesa antimíssil para interceptar os mísseis, acrescentando que não tinham informação sobre feridos ou danos materiais.

Comentários

Postagens mais visitadas