Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Especialista destaca alta qualidade das armas russas

As Forças Armadas russas possuem uma ampla gama de armamentos modernos, quase todos os tipos principais de armamento do exército russo foram seriamente renovados, disse à Sputnik Andrei Kokoshin, ex-secretário do Conselho de Segurança da Rússia.


Sputnik

Mais cedo, o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, disse que a Rússia supera todos os países do mundo pela proporção de armas modernas no seu exército. Hoje, segundo ele, 61,5% dos equipamentos nas Forças Armadas da Rússia são modernos.


Sistema de mísseis terra-ar Buk-M2 durante o ensaio geral da parada militar (foto do arquivo)
Buk-M2 russo © Sputnik / Host Photo Agency/Iliya Pitalev

"As Forças Armadas da Rússia alcançaram realmente nos últimos anos um nível totalmente novo de equipamento com as armas mais modernas. Além disso, em uma gama muito ampla", disse Kokoshin.

De acordo com ele, ultimamente foram seriamente renovadas as forças nucleares estratégicas, o sistema de alerta de ataques de mísseis, bem como as forças de propósitos gerais, o material blindado e os lançadores múltiplos de foguetes.

"Isso [vale] sobretudo para a componente aérea, a aviação de ataque, que pode operar nas mais variadas condições e resolver uma gama muito ampla de tarefas. Isso também se aplica aos helicópteros militares", acrescentou Kokoshin.

O especialista observou que o Ministério da Defesa da Rússia presta há muito tempo uma grande atenção aos sistemas de guerra eletrônica, que desempenham um papel cada vez maior na situação atual, em operações reais de combate.

"Os sistemas de guerra eletrônica já se transformaram de um meio de apoio em um meio de combate real. Esses sistemas modernos aparecem regularmente e em quantidade suficiente em serviço das Forças Armadas da Rússia, de seus vários tipos e dos seus diferentes ramos", disse Kokoshin.

Ele acrescentou que em todo o mundo, inclusive nos países ocidentais, a qualidade e as características das armas russas são muito apreciadas.

"Se falarmos de tendências tão estáveis, das avaliações recentes, acho que as armas russas são altamente valorizadas. Tanto por países como os EUA como por seus aliados da Europa Ocidental. E eu sei que as avaliações chinesas do nosso armamento são muito boas", conclui Kokoshin.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas