Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Especialista destaca alta qualidade das armas russas

As Forças Armadas russas possuem uma ampla gama de armamentos modernos, quase todos os tipos principais de armamento do exército russo foram seriamente renovados, disse à Sputnik Andrei Kokoshin, ex-secretário do Conselho de Segurança da Rússia.


Sputnik

Mais cedo, o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, disse que a Rússia supera todos os países do mundo pela proporção de armas modernas no seu exército. Hoje, segundo ele, 61,5% dos equipamentos nas Forças Armadas da Rússia são modernos.


Sistema de mísseis terra-ar Buk-M2 durante o ensaio geral da parada militar (foto do arquivo)
Buk-M2 russo © Sputnik / Host Photo Agency/Iliya Pitalev

"As Forças Armadas da Rússia alcançaram realmente nos últimos anos um nível totalmente novo de equipamento com as armas mais modernas. Além disso, em uma gama muito ampla", disse Kokoshin.

De acordo com ele, ultimamente foram seriamente renovadas as forças nucleares estratégicas, o sistema de alerta de ataques de mísseis, bem como as forças de propósitos gerais, o material blindado e os lançadores múltiplos de foguetes.

"Isso [vale] sobretudo para a componente aérea, a aviação de ataque, que pode operar nas mais variadas condições e resolver uma gama muito ampla de tarefas. Isso também se aplica aos helicópteros militares", acrescentou Kokoshin.

O especialista observou que o Ministério da Defesa da Rússia presta há muito tempo uma grande atenção aos sistemas de guerra eletrônica, que desempenham um papel cada vez maior na situação atual, em operações reais de combate.

"Os sistemas de guerra eletrônica já se transformaram de um meio de apoio em um meio de combate real. Esses sistemas modernos aparecem regularmente e em quantidade suficiente em serviço das Forças Armadas da Rússia, de seus vários tipos e dos seus diferentes ramos", disse Kokoshin.

Ele acrescentou que em todo o mundo, inclusive nos países ocidentais, a qualidade e as características das armas russas são muito apreciadas.

"Se falarmos de tendências tão estáveis, das avaliações recentes, acho que as armas russas são altamente valorizadas. Tanto por países como os EUA como por seus aliados da Europa Ocidental. E eu sei que as avaliações chinesas do nosso armamento são muito boas", conclui Kokoshin.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas