Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Especialista: retirada dos EUA do Tratado ABM estimulou criação do sistema Avangard

O trabalho para criação do sistema hipersônico Avangard foi intensificado depois que os EUA se retiraram do Tratado sobre Mísseis Antibalísticos (Tratado ABM) e a indústria russa conseguiu desenvolver em um curto prazo uma arma única, afirma o especialista militar russo Viktor Murakhovsky.


Sputnik

Anteriormente, a assessoria de imprensa do Kremlin comunicou que, em 26 de dezembro, o Ministério da Defesa russo, por ordem do presidente Vladimir Putin, realizou com sucesso o lançamento de teste de um míssil do sistema Avangard equipado com um bloco hipersônico planador.


Lançamento do novíssimo míssil russo Avangard
Míssil russo Avangard © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia

"Por algum tempo, esse trabalho praticamente não era financiado, estou me referindo aos anos 90. Depois o financiamento foi retomado. O trabalho foi especialmente intensivo depois que os Estados Unidos saíram do Tratado ABM. No final, obtivemos um resultado positivo em pouco tempo", disse Murakhovsky à Sputnik.

Segundo ele, o primeiro projeto foi criado ainda na época soviética: o equipamento tinha a sigla 15Yu71 e mais tarde foi denominado 4202. Depois disso, surgiu o nome Avangard. O especialista lembrou que agora esses sistemas já começaram a ser produzidos em série.

A retirada unilateral dos EUA do Tratado ABM foi anunciada em 13 de dezembro de 2001, tendo ele permanecido em vigor por mais seis meses, até 12 de junho de 2002.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas