Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

EUA podem enviar navio de guerra ao mar Negro em meio às tensões do Estreito de Kerch

Os militares dos EUA pediram ao Departamento de Estado para que notifiquem o governo da Turquia sobre a intenção de levar um navio de guerra ao Mar Negro, de acordo com a mídia.


Sputnik

A medida seria uma resposta a um incidente naval no Estreito de Kerch em 25 de novembro, quando três navios da Marinha ucraniana entraram em águas territoriais russas e violaram o direito internacional.


Novo navio de guerra dos EUA, USS Little Rock, chegando ao porto de Buffalo (imagem referencial)
USS Little Rock © AP Photo/ Carolyn Thompson

As autoridades russas detiveram os navios após as embarcações não responderem às exigências legais. Também foram detidos os 24 marinheiros que estavam a bordo dos navios.

A notificação da Marinha dos EUA dará a eles a opção para entrar na área, mas não se sabe se medida será tomada, segundo afirmou a CNN. Ainda segundo o canal de mídia, essa medida poderia aumentar as tensões entre os Estados Unidos e a Rússia.

Os Estados Unidos solicitaram à Rússia a liberdade dos marinheiros e também que devolvam os navios à Ucrânia. O presidente dos EUA, Donald Trump, decidiu cancelar uma reunião com o presidente russo, Vladimir Putin, durante a cúpula do G20 na Argentina após receber um relatório acerca do incidente de Kerch.

Putin afirmou que o incidente foi uma provocação preparada antecipadamente. Ela funcionaria como um pretexto para a introdução da lei marcial na Ucrânia antes da eleição presidencial do país. Conforme afirmou Putin, a lei marcial poderia afetar a campanha, prevista para começar no final de dezembro, em meio ao baixo índice de aprovação do presidente do país, Pyotr Poroshenko.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas