Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Ex-presidente polonês considera inútil implantação de base militar americana na Polônia

A implantação de uma base militar dos EUA na Polônia é inútil do ponto de vista militar, afirma Lech Walesa, ex-presidente da Polônia, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 1983.


Sputnik

"Podemos destruir a vida na Terra 11 vezes, todos temos armas. E eles discutem sobre a décima segunda vez. É o suficiente se eles nos matarem 11 vezes, não precisamos disso pela décima segunda vez", disse Walesa em entrevista à Sputnik.


Soldados poloneses e norte-americanos durante exercícios conjuntos Anakonda 16 perto de Torun, Polônia, junho de 2016
Militares poloneses e norte-americanos na Polônia © REUTERS / Kacper Pempel

Em sua opinião, a presença de soldados norte-americanos é boa "para a paz de espírito".

"Ao mesmo tempo, para a paz de espírito, é bom que haja alguns norte-americanos, e há interesse deles", disse o ex-presidente.

"Em segundo lugar, eles gastarão algum dinheiro. Desse ponto de vista, isso é bom, mas do ponto de vista militar não faz sentido", concluiu Walesa.

Anteriormente, a Polônia propôs aos EUA organizar uma divisão blindada norte-americana permanente, assumindo as despesas em torno de US$ 2 bilhões (R$ 7,8 bilhões). A proposta foi apresentada a título bilateral, fora do quadro da OTAN. O presidente polonês Andrzej Duda chegou a sugerir que a base fosse chamada de Fort Trump (Forte Trump, em português). O ministro da Defesa polonês, Mariusz Blaszczak, anunciou que a criação de uma base militar norte-americana é um assunto resolvido.

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou por sua vez que o desdobramento da base militar norte-americana em território polonês será uma violação direta do Ato Fundador Rússia-OTAN e que a Rússia irá monitorar esse processo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas