Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Exército da Nigéria prepara ação para recuperar cidade chave do Boko Haram

Tropas se preparam ofensiva para tentar retomar uma cidade estratégica capturada por jihadistas do Boko Haram no nordeste da Nigéria, disseram fontes de segurança e civis nesta segunda-feira (31).


Sputnik

Combatentes do Estado Islâmico da África Ocidental, grupo ligado ao Daesh, assumiram o controle de Baga, nas margens do lago Chade, na quinta-feira, depois de terem passado por bases militares.


Soldados nigerianos inspecionam palácio usado pelo Boko Haram como quartel-general em Bama
Militares nigerianos em palácio antes utlizado pelo Boko Haram © AFP 2018 / NICHOLE SOBECKI

Dezenas de caminhões militares e veículos blindados da capital do estado de Borno, Maiduguri, chegaram na cidade de Monguno, a 135 quilômetros de distância, prontos para a ofensiva, disseram à AFP dois oficiais militares e fontes da milícia, sob condição de anonimato.

"Recursos militares foram mobilizados para Monguno em preparação para uma operação para recapturar Baga dos terroristas do Boko Haram", disse o primeiro oficial militar. "A ofensiva começará em breve", acrescentou ele.

Moradores de Monguno relataram ter visto 40 caminhões militares carregando tropas no domingo à noite.

Uma força da milícia que luta ao lado dos militares também foi convocada para ajudar a retomar Baga, disse um miliciano em Monguno.

Os militares nigerianos insistiram que os insurgentes já foram expulsos de Baga, mas a versão foi refutada por moradores locais.

O residente Abubakar Mamman, que fugiu para Maiduguri no domingo, disse que Baga ainda estava sob o controle do grupo terrorista.

"O Boko Haram tomou todas as três bases militares em Baga. Não há um único soldado na área", disse Mamman à AFP.

Diz-se que os jihadistas perambulam pela cidade e matam milicianos.

Em janeiro de 2015, o Boko Haram invadiu a base Força-Tarefa Conjunta Multinacional e assumiu o controle de Baga após matar centenas de moradores. Milhares de pessoas fugiram para Maiduguri.

A Força-Tarefa Conjunta Multinacional é uma iniciativa militar com participação do Benim, dos Camarões, do Chade, do Níger e da Nigéria. Seu objetivo é combater o Boko Haram.

Mais tarde, a cidade foi retomada, mas os jihadistas que ocupam acampamentos em muitas ilhas do Lago Chade continuaram a atacar os militares e civis na área.

Com a captura de Baga, os jihadistas controlam a maioria das áreas ao redor do Lago Chade, disseram fontes de segurança.

A insurgência de nove anos do Boko Haram matou 27 mil pessoas e deslocou dois milhões de outras, provocando uma terrível crise humanitária na região.

Os combates também se espalharam pelos países vizinhos da Nigéria, Chade, Níger e Camarões.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas