Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Exército de Israel dispara tiros de advertência na fronteira com o Líbano

As tropas israelenses dispararam tiros de advertência contra um veículo do Exército do Líbano perto da fronteira entre Israel e Líbano, localizada a leste do assentamento libanês de Mays al-Jabal, segundo informou a mídia local neste sábado (8).


Sputnik

De acordo com a agência de notícias libanesa NNA havia um forte nevoeiro no horário e as forças armadas israelenses se atrasaram ao notar um do exército libanês. O veículo realizava patrulhas de rotina ao longo da fronteira.


Bandeira israelense no Monte Bental, nas Colinas de Golã, que são controladas por Israel (foto de arquivo)
Colinas de Golã © AFP 2018 / Jalaa Marey

Na terça-feira (4), as Forças Armadas de Israel anunciaram o início de uma nova operação, chamada "Escudo do Norte". A operação tem como objetivo destruir os túneis escavados pelo Hezbollah na fronteira para transferir secretamente seus militantes para Israel.

Após o lançamento da operação, o exército libanês e a Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL, na sigla em inglês) aumentaram o número de patrulhas no local, a fim de evitar incidentes que poderiam aumentar as tensões na fronteira.

Israel acusa o movimento libanês de cavar "túneis de terror" em seu território para atacar civis israelenses. Segundo declarado, a operação tem como objetivo localizar e neutralizar tais túneis antes que eles alcancem nível operacional.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas