Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Exército sírio reforça posições ao longo da fronteira oeste de Manbij

O exército sírio reforçou suas posições ao longo da fronteira oeste de Manbij, de acordo com um correspondente da Sputnik.


Sputnik

Bandeiras sírias foram hasteadas nos povoados situados na linha de contato com as formações pró-turcas Escudo do Eufrates.


Exército sírio se instalando na área de Manbij
Militares sírios em Manbij © Sputnik / Muhammad Maaruf

Uma fonte no local comunicou à Sputnik que o exército sírio continua reforçando suas posições no noroeste de Manbij.

"O exército está reforçando suas posições em direção à fronteira norte da região. Assim, o exército sírio deve impedir a deslocação das forças do Escudo de Eufrates em direção a Manbij", apontou a fonte.

Nesta sexta-feira (28), o Estado-Maior das Forças Armadas da Síria divulgou um comunicado, segundo qual o exército sírio, em resposta aos apelos da população, entrou em Manbij, controlado anteriormente pelas formações curdas, e hasteou ali a bandeira síria.

Mais cedo, as forças das Unidades de Proteção Popular (YPG) se dirigiram ao governo sírio pedindo para estabelecer o controle sobre as áreas por eles abandonadas, em particular em Manbij, para protegê-las da invasão turca.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas