Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Forças Democráticas da Síria anunciam captura de um líder do Daesh

As Forças Democráticas da Síria (FDS), afirmaram ter capturado um dos líderes do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), um alto funcionário de segurança de Abu al-Baghdadi, o "califa" do Daesh.


Sputnik

Aliadas dos EUA, as FDS, que são um grupo de milícias envolvido no conflito com o governo da Síria, emitiram um comunicado informando que detiveram Osama al-Awaid na semana passada, relata a Reuters. 


Militantes das Forças Democráticas da Síria
Terroristas das Forças Democráticas da Síria © AP Photo / SDF

Segundo o comunicado, al-Awaid foi capturado em uma operação especial realizada em um vilarejo no leste da Síria. O Daesh, uma organização terrorista que assumiu o controle sobre grande parte do Iraque de 2014 a 2015, além de estabelecer forte presença em outros países, perdeu seu "califado" territorial na Síria e no Iraque há um ano. No entanto, o grupo tem lançado ataques de guerrilha em áreas controladas pelos governos sírio e iraquiano, e o paradeiro de al-Baghdadi permanece desconhecido.

As FDS são uma coalizão de militantes apoiada pelos EUA com o objetivo de criar uma Síria secular, democrática e federalizada, sendo compostas principalmente pelas Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG), que a Turquia considera um grupo terrorista. O grupo é patrocinado pelo governo dos EUA, que fornece armamentos e equipamentos, disse à Sputnik Turquia um porta-voz das FDS no início deste mês. As ações das FDS são consideradas ilegais por Damasco, mas o grupo reitera que está determinado a combater os redutos remanescentes do terrorismo no país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas