Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Forças Democráticas da Síria anunciam captura de um líder do Daesh

As Forças Democráticas da Síria (FDS), afirmaram ter capturado um dos líderes do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), um alto funcionário de segurança de Abu al-Baghdadi, o "califa" do Daesh.


Sputnik

Aliadas dos EUA, as FDS, que são um grupo de milícias envolvido no conflito com o governo da Síria, emitiram um comunicado informando que detiveram Osama al-Awaid na semana passada, relata a Reuters. 


Militantes das Forças Democráticas da Síria
Terroristas das Forças Democráticas da Síria © AP Photo / SDF

Segundo o comunicado, al-Awaid foi capturado em uma operação especial realizada em um vilarejo no leste da Síria. O Daesh, uma organização terrorista que assumiu o controle sobre grande parte do Iraque de 2014 a 2015, além de estabelecer forte presença em outros países, perdeu seu "califado" territorial na Síria e no Iraque há um ano. No entanto, o grupo tem lançado ataques de guerrilha em áreas controladas pelos governos sírio e iraquiano, e o paradeiro de al-Baghdadi permanece desconhecido.

As FDS são uma coalizão de militantes apoiada pelos EUA com o objetivo de criar uma Síria secular, democrática e federalizada, sendo compostas principalmente pelas Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG), que a Turquia considera um grupo terrorista. O grupo é patrocinado pelo governo dos EUA, que fornece armamentos e equipamentos, disse à Sputnik Turquia um porta-voz das FDS no início deste mês. As ações das FDS são consideradas ilegais por Damasco, mas o grupo reitera que está determinado a combater os redutos remanescentes do terrorismo no país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas