Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Forças Democráticas da Síria anunciam captura de um líder do Daesh

As Forças Democráticas da Síria (FDS), afirmaram ter capturado um dos líderes do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), um alto funcionário de segurança de Abu al-Baghdadi, o "califa" do Daesh.


Sputnik

Aliadas dos EUA, as FDS, que são um grupo de milícias envolvido no conflito com o governo da Síria, emitiram um comunicado informando que detiveram Osama al-Awaid na semana passada, relata a Reuters. 


Militantes das Forças Democráticas da Síria
Terroristas das Forças Democráticas da Síria © AP Photo / SDF

Segundo o comunicado, al-Awaid foi capturado em uma operação especial realizada em um vilarejo no leste da Síria. O Daesh, uma organização terrorista que assumiu o controle sobre grande parte do Iraque de 2014 a 2015, além de estabelecer forte presença em outros países, perdeu seu "califado" territorial na Síria e no Iraque há um ano. No entanto, o grupo tem lançado ataques de guerrilha em áreas controladas pelos governos sírio e iraquiano, e o paradeiro de al-Baghdadi permanece desconhecido.

As FDS são uma coalizão de militantes apoiada pelos EUA com o objetivo de criar uma Síria secular, democrática e federalizada, sendo compostas principalmente pelas Unidades de Proteção do Povo Curdo (YPG), que a Turquia considera um grupo terrorista. O grupo é patrocinado pelo governo dos EUA, que fornece armamentos e equipamentos, disse à Sputnik Turquia um porta-voz das FDS no início deste mês. As ações das FDS são consideradas ilegais por Damasco, mas o grupo reitera que está determinado a combater os redutos remanescentes do terrorismo no país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas