Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Insurgentes houthis começam a deixar porto de Al Hudaida

Insurgentes houthis começaram na noite de sexta-feira a se retirar do porto de Al Hudaida, no Iêmen, em cumprimento do acordo de cessar-fogo negociado com o governo do país, anunciou o porta-voz do movimento rebelde, o tenente-general Yehia Saria.


EFE

Sana - A retirada das tropas aconteceu na presença do general reformado holandês Patrick Cammaert, presidente do Comitê de Coordenação de Realocação (CCR), órgão liderado pela ONU para a supervisão do cumprimento do cessar-fogo.


Foto arquivo de rebeldes houthis, no Iêmen. EPA/YAHYA ARHAB
Foto arquivo de rebeldes houthis, no Iêmen | EPA/YAHYA ARHAB

"De acordo com as disposições do acordo de Estocolmo e com a implementação das direções do comando, as nossas forças começaram ontem à noite a aplicar a primeira fase da retirada do porto de Al Hudaida", disse Saria em entrevista à agência de notícias "Saba", controlada pelos houthis.

O porta-voz afirmou que os houthis agora esperam que o CCR obtenha um compromisso por parte do governo iemenita em cumprir sua parte da primeira fase do acordo negociado na Suécia, que prevê a retirada de tropas do leste da cidade e de outras partes de importância crítica.

O acordo inclui a aplicação de um cessar-fogo imediato em Al Hudaida e a retirada progressiva das tropas insurgentes e governamentais da cidade.

Comentários

Postagens mais visitadas