Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Insurgentes houthis começam a deixar porto de Al Hudaida

Insurgentes houthis começaram na noite de sexta-feira a se retirar do porto de Al Hudaida, no Iêmen, em cumprimento do acordo de cessar-fogo negociado com o governo do país, anunciou o porta-voz do movimento rebelde, o tenente-general Yehia Saria.


EFE

Sana - A retirada das tropas aconteceu na presença do general reformado holandês Patrick Cammaert, presidente do Comitê de Coordenação de Realocação (CCR), órgão liderado pela ONU para a supervisão do cumprimento do cessar-fogo.


Foto arquivo de rebeldes houthis, no Iêmen. EPA/YAHYA ARHAB
Foto arquivo de rebeldes houthis, no Iêmen | EPA/YAHYA ARHAB

"De acordo com as disposições do acordo de Estocolmo e com a implementação das direções do comando, as nossas forças começaram ontem à noite a aplicar a primeira fase da retirada do porto de Al Hudaida", disse Saria em entrevista à agência de notícias "Saba", controlada pelos houthis.

O porta-voz afirmou que os houthis agora esperam que o CCR obtenha um compromisso por parte do governo iemenita em cumprir sua parte da primeira fase do acordo negociado na Suécia, que prevê a retirada de tropas do leste da cidade e de outras partes de importância crítica.

O acordo inclui a aplicação de um cessar-fogo imediato em Al Hudaida e a retirada progressiva das tropas insurgentes e governamentais da cidade.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas