Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Insurgentes realizam ataque contra edifício governamental no Afeganistão

Um grupo de insurgentes atacou nesta segunda-feira um edifício governamental em Cabul, a capital do Afeganistão, onde primeiro aconteceu uma explosão e depois uma troca de tiros, que continua neste momento, entre os agressores e as forças de segurança, informou à Agência Efe uma fonte oficial.


EFE

Cabul - "Por volta das 15h15 (locais, 8h45 em Brasília) na região do distrito policial de número 16 aconteceu a explosão de um veículo. Em seguida, vários insurgentes suicidas entraram no (edifício do) Vice Ministério de Mártires e Incapacitados", disse à Efe o porta-voz do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi.


Agente afegão em foto de 11 de dezembro. EFE/ Hedayatullah Amid
Agente afegão em foto de 11 de dezembro. EFE/ Hedayatullah Amid

Segundo a fonte, as forças de segurança chegaram ao edifício governamental, que é vinculado ao Ministério do Trabalho e Assuntos Sociais, pouco depois da explosão e, logo em seguida, começou uma troca de tiros com os insurgentes, que ainda continua.

"Todas as estradas que levam à região foram bloqueadas e uma operação está em andamento para eliminar os agressores", acrescentou Rahimi, que não soube detalhar se o ataque resultou em vítimas.

Este ano, Cabul foi cenário de diversos ataques, o último deles de grande envergadura no fim de novembro, quando uma ação contra um acampamento da empresa britânica de segurança G4S deixou pelo menos 15 mortos e quase 30 feridos depois de 10 horas de combate entre as forças de segurança e os talibãs.

O atentado mais grave no país asiático em 2018 ocorreu em janeiro, quando os talibãs detonaram uma ambulância-bomba perto do antigo edifício do Ministério de Interior, que deixou mais de 100 mortos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas