Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Israel adverte sobre possibilidade de realizar operação no Líbano

Segundo o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, há a possibilidade de que Israel realize uma operação no Líbano.


Sputnik

O motivo da operação seria a descoberta dos túneis escavados pelo grupo Hezbollah na região fronteiriça entre o Líbano e Israel.


Primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (Foto de aquivo)
Benjamin Netanyahu © AP Photo / Sebastian Scheiner

"Estamos negando aos nossos inimigos a arma dos túneis de uma maneira sistemática e decidida, e faremos o que for necessário", enfatizou Netanyahu.

Além disso, ele afirmou que a operação está apenas iniciando. Entretanto, quando for concluída, o túnel do Hezbollah não será mais eficaz. De maneira contundente, o chefe do governo israelense ainda afirmou que qualquer um que tentar realizar um ataque ao seu país, "terá sangue sobre sua própria cabeça", referindo-se aos grupos Hezbollah e Hamas.

Netanyahu também argumentou, perante 25 embaixadores estrangeiros, que qualquer tipo de agressão deve ser condenado, além de se aumentarem as sanções contra estes grupos.

Israel provavelmente exigirá uma resposta da ONU sobre este assunto, tendo já convocado uma reunião do Conselho de Segurança.

O primeiro-ministro ressaltou que o país está preparado para lutar e neutralizará qualquer um que tente atacar o país. Por considerar que neutralizou o Hamas, Israel não planeja realizar uma operação na Faixa de Gaza.

Uma coisa que estaria evitando os esforços do Hezbollah para obter mísseis de precisão seria a presença russa na fronteira entre a Síria e o Líbano, segundo uma fonte do governo israelense disse ao portal Ynet.

Recentemente, Israel acusou o Hezbollah de construir túneis secretos através da fronteira do território do Estado judeu e anunciou o início da operação Escudo do Norte para destruí-los.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas