Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Israel continuará combate contra Irã na Síria em meio a saída dos EUA, diz Netanyahu

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reafirmou o empenho de Tel Aviv de combater o Irã na Síria, apesar da retirada das tropas estadunidenses da região.


Sputnik

"A decisão de retirar os 2.000 militares estadunidenses da Síria não vai mudar nossa política consistente: continuaremos a agir contra a tentativa do Irã de estabelecer bases militares na Síria, e se for necessário até expandiremos nossas operações lá", disse o primeiro-ministro, citado pelo Jerusalem Post.


Soldado e tanques israelenses perto da fronteira com a Síria
Tropas israelenses na fronteira com a Síria © AP Photo / Ariel Schalit

As palavras do primeiro-ministro foram corroboradas pelo ministro da Justiça israelense, Ayelet Shaked, que declarou que o país "fará tudo o possível para impedir que o Irã se estabeleça na Síria".

O Irã tem negado repetidamente a presença de suas tropas na Síria, afirmando que apenas enviou conselheiros militares para ajudarem o governo sírio no combate aos terroristas.

Na quarta-feira (19), Donald Trump declarou que os EUA derrotaram o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) na Síria, acrescentando que o grupo terrorista era a única razão pela qual as tropas dos EUA estavam combatendo no país do Oriente Médio durante a sua presidência.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas