Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Kiev anuncia preparação de nova passagem de navios pelo estreito de Kerch

Kiev planeja uma nova passagem de navios ucranianos pelo estreito de Kerch, declarou o chefe do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia, Aleksandr Turchinov.


Sputnik

Respondendo à pergunta sobre a possibilidade de repetir tal passo, Turchinov sublinhou que não se deve "demorar com isso".


Navio da Marinha da Ucrânia (foto de arquivo)
Navio da Marinha da Ucrânia © Foto: Domínio Público/Marinha dos EUA/S. Weston Jones

"Nós também propomos aos nossos parceiros participar dessa passagem de portos ucranianos no mar Negro aos portos ucranianos na costa do mar de Azov", anunciou Turchinov em entrevista à rede BBC.

Segundo ele, as autoridades convidarão representantes da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e outras organizações internacionais para estarem presentes nos navios ucranianos durante a passagem.

"A nossa iniciativa ainda não recebeu resposta. Mas eu espero que durante a passagem seguinte de navios militares ucranianos pelo estreito de Kerch eles pelo menos nos enviem seus observadores", destacou o chefe do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia considerou as palavras de Turchinov como "absolutamente irresponsáveis" e que se destinam apenas a "agravar a situação".

Na segunda-feira (17), o chanceler russo Sergei Lavrov declarou que a Ucrânia está preparando uma provocação militar na fronteira com a Rússia, planejada para fim de dezembro.

Provocação da Marinha da Ucrânia

A última grande provocação do lado ucraniano teve lugar em 25 de novembro, quando três navios da Marinha ucraniana, Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu, atravessaram a fronteira da Rússia, violando assim o direito marítimo. As embarcações entraram em águas temporariamente fechadas e efetuaram manobras perigosas, ignorando as exigências da Guarda Costeira russa.

A Guarda Costeira russa se viu obrigada a usar armas. Em seguida, todos os navios ucranianos foram apreendidos e as tripulações foram detidas. O lado russo abriu um processo criminal por violação da fronteira.

Após o incidente, o parlamento ucraniano aprovou a imposição da lei marcial em 10 regiões da Ucrânia por 30 dias.

Segundo o líder russo, a ação hostil ucraniana no mar Negro está associada à baixa popularidade do presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, em vésperas das eleições.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas