Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Gorbachov chama EUA para retomar diálogo com a Rússia sobre armas nucleares

O último presidente da União Soviética, Mikhail Gorbachov, pediu que os Estados Unidos retomem um "diálogo sério" com a Rússia sobre o problema das armas nucleares e alertou contra as "perigosas tendências destrutivas" na política mundial, em artigo publicado nesta quarta-feira no jornal "Vedomosti".
EFE

Moscou - Após constatar uma ruptura da comunicação entre Moscou e Washington, o ex-líder soviético se dirigiu em particular aos congressistas americanos para pedir que deixem de lado suas diferenças partidárias para facilitar um "diálogo sério" entre ambos os países.


"Estou convencido de que a Rússia está preparada (para o diálogo)", ressaltou Gorbachov, que manifestou preocupação com a suspensão, primeiro pelos EUA e depois pela Rússia, do Tratado de Eliminação dos Mísseis de Médio e Curto Alcance (INF), que ele assinou em 1987 com o então presidente americano, Ronald Reagan.

Gorbachov apontou que por trás da decisão de Washington de deix…

Kiev pode começar provocação no estreito de Kerch na véspera de Ano Novo, diz político

A Ucrânia, instigada pelos EUA, poderia tentar organizar mais uma provocação no estreito de Kerch antes do Ano Novo e a Rússia, neste caso, reagiria duramente a isso, declaro à Sputnik o vice-presidente do Conselho Consultivo da República da Crimeia, Aleksandr Formanchuk.


Sputnik

Na quarta-feira (19), o chefe do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, anunciou que Kiev planeja uma nova passagem de navios ucranianos pelo estreito de Kerch. Após isso, 40 senadores norte-americanos apresentaram um projeto, apelando para realizar uma operação multinacional no mar Negro para garantir a liberdade de navegação.


Navios da Marinha ucraniana passam pelo estreito de Kerch
Navios da Marinha da Ucrânia © Foto : Courtesy of eyewitness

De acordo com Formanchuk, a nova provocação da Ucrânia "será elaborada em várias versões", e Kiev tentará "provocar uma reação dura da Rússia".

"Eles queriam repetir [a passagem dos navios], e não podemos nos permitir ficar de lado e não responder. Considero que a parte ucraniana instigada pelos EUA tentará realizar isso antes do Ano Novo", destacou ele.

Anteriormente, o chanceler russo Sergei Lavrov declarou que a Ucrânia está preparando uma provocação militar na fronteira com a Rússia, planejada para o fim de dezembro.

A última grande provocação do lado ucraniano ocorreu em 25 de novembro, quando três navios da Marinha ucraniana atravessaram a fronteira da Rússia, violando as normas marítimas. As embarcações entraram em águas temporariamente fechadas e efetuaram manobras perigosas, ignorando as exigências da Guarda Costeira russa, que se viu obrigada a usar armas.

Em seguida, todos os navios ucranianos foram apreendidos e as tripulações foram detidas. A Rússia abriu um processo criminal por violação fronteiriça e, após o incidente, o parlamento ucraniano aprovou a imposição da lei marcial em 10 regiões da Ucrânia por 30 dias.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas