Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Maduro dá ordens expressas para redobrar operações de defesa na fronteira com Colômbia

O chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou, durante a saudação presidencial de fim de ano às Forças Armadas, que ordenou ao Exército do país redobrar a vigilância nos postos fronteiriços com a Colômbia.


Sputnik

"Dei ordens expressas […] para redobrar o esforço operacional com todos os níveis de força que temos, proteger a fronteira com a Colômbia, combater a violência e o crime que vêm de lá e garantir tranquilidade e a paz", declarou Maduro.


Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante desfile militar em homenagem ao 16º aniversário da volta do ex-presidente Hugo Chávez ao poder
Nicolás Maduro © AP Photo / Ariana Cubillos

Além disso, ele alegou que o país colombiano não é capaz de defender as suas fronteiras e agradeceu às forças venezuelanas encarregadas da proteção dos limites do país pelos esforços feitos diariamente.

"Um reconhecimento à Guarda Nacional Bolivariana nessa imensa fronteira com a Colômbia de mais de 2.200 quilômetros, todos os dias enfrentando grupos irregulares, grupos paramilitares, enfrentando crimes, tráfico de drogas, todos os males que vêm da Colômbia, por causa de uma oligarquia que é um estado falido na Colômbia e não é capaz de proteger suas fronteiras", comentou.

Durante o discurso anual, Maduro denunciou que as "forças imperialistas" estão atuando em nações fronteiriças da Venezuela com o propósito de desestabilizar o país e de derrubar o presidente.

Perante tais ameaças, o líder venezuelano rogou à população e às Forcas Armadas para permanecerem em alerta frente ao dia em que ele dará início ao novo período de Governo (2019-2025), no dia 10 de janeiro.

Comentários

Postagens mais visitadas