Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Maduro dá ordens expressas para redobrar operações de defesa na fronteira com Colômbia

O chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, afirmou, durante a saudação presidencial de fim de ano às Forças Armadas, que ordenou ao Exército do país redobrar a vigilância nos postos fronteiriços com a Colômbia.


Sputnik

"Dei ordens expressas […] para redobrar o esforço operacional com todos os níveis de força que temos, proteger a fronteira com a Colômbia, combater a violência e o crime que vêm de lá e garantir tranquilidade e a paz", declarou Maduro.


Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, durante desfile militar em homenagem ao 16º aniversário da volta do ex-presidente Hugo Chávez ao poder
Nicolás Maduro © AP Photo / Ariana Cubillos

Além disso, ele alegou que o país colombiano não é capaz de defender as suas fronteiras e agradeceu às forças venezuelanas encarregadas da proteção dos limites do país pelos esforços feitos diariamente.

"Um reconhecimento à Guarda Nacional Bolivariana nessa imensa fronteira com a Colômbia de mais de 2.200 quilômetros, todos os dias enfrentando grupos irregulares, grupos paramilitares, enfrentando crimes, tráfico de drogas, todos os males que vêm da Colômbia, por causa de uma oligarquia que é um estado falido na Colômbia e não é capaz de proteger suas fronteiras", comentou.

Durante o discurso anual, Maduro denunciou que as "forças imperialistas" estão atuando em nações fronteiriças da Venezuela com o propósito de desestabilizar o país e de derrubar o presidente.

Perante tais ameaças, o líder venezuelano rogou à população e às Forcas Armadas para permanecerem em alerta frente ao dia em que ele dará início ao novo período de Governo (2019-2025), no dia 10 de janeiro.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas