Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Mattis: Retorno imediato da Rússia à conformidade com INF seria o 'melhor resultado'

O secretário de Defesa dos EUA, Jim Mattis, disse nesta quinta-feira que o retorno imediato da Rússia à adesão ao Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) seria o melhor resultado da atual ameaça dos EUA em abandonar o compromisso.


Sputnik


"Nosso melhor resultado seria que a Rússia retorne imediatamente à conformidade. E isso não é como uma armadilha para eles", disse Mattis. "Mais uma vez, há anos dois governos [e] vários aliados conversaram com eles sobre o retorno à conformidade. Portanto, essa não é uma expectativa irrealista."


Resultado de imagem para Jim Mattis
Jim Mattis | Reprodução

Na terça-feira, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, disse que os Estados Unidos suspenderiam sua adesão ao Tratado INF em 60 dias, a menos que a Rússia retornasse ao cumprimento total do acordo. A Rússia negou repetidamente que viole o tratado.

"É claro que a Rússia às vezes está provando ser um parceiro difícil em qualquer esforço positivo. Essa foi a razão para a discussão do secretário Pompeo ontem e a declaração de violação material", disse Mattis.

Na quarta-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, disse aos repórteres que os Estados Unidos ainda não forneceram evidências para sustentar alegações de que a Rússia está violando o Tratado INF. Putin afirmou ainda que se os EUA quiserem desenvolver armas proibidas pelo acordo, a Rússia seguirá o exemplo.

O Tratado INF foi assinado em 1987 entre a União Soviética e os Estados Unidos. O acordo obriga as partes a destruir seus mísseis balísticos e de cruzeiro lançados do solo, cujas faixas de alcance sejam de 500 e 5.500 quilômetros.

Comentários

Postagens mais visitadas