Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Merkel pede que Turquia tenha um comportamento responsável na Síria

A chanceler da Alemanha Angela Merkel pediu neste domingo ao presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, que os turcos se comportem com "cautela e responsabilidade na Síria".


EFE

Berlim - A chefe do Governo alemão ligou para o presidente turco, de acordo com informações divulgadas pela vice-porta-voz de Merkel Martina Fietz, para abordar especialmente a situação na Síria e ambos falaram sobre a importância de um processo político guiado pelas Nações Unidas para a resolução do conflito", disse.


EFE/ Stephanie Lecocq
Angela Merkel | EFE/ Stephanie Lecocq

"O Estado Islâmico (EI) retrocedeu graças à atuação conjunta, mas persiste um evidente perigo que faz necessário manter a atenção", acrescentou em comunicado sobre a conversa entre Merkel e Erdogan.

"A chanceler elogiou o papel da Turquia, especialmente no amparo de refugiados sírios, e expressou a esperança de que a Turquia reaja com cautela e responsabilidade à anunciada retirada das tropas americanas da Síria", acrescentou a vice-porta-voz.

Esta conversa aconteceu dois dias depois da ligação telefônica entre a chanceler e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, com quem também abordou a situação na Síria, além do conflito na Ucrânia e outros assuntos de política internacional.

Na conversa entre Merkel e Putin, ambos os líderes concordaram na necessidade de avançar para uma solução política na Síria e trataram também da situação criada após o anúncio de retirada das tropas dos Estados Unidos do país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas