Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Merkel pede que Turquia tenha um comportamento responsável na Síria

A chanceler da Alemanha Angela Merkel pediu neste domingo ao presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, que os turcos se comportem com "cautela e responsabilidade na Síria".


EFE

Berlim - A chefe do Governo alemão ligou para o presidente turco, de acordo com informações divulgadas pela vice-porta-voz de Merkel Martina Fietz, para abordar especialmente a situação na Síria e ambos falaram sobre a importância de um processo político guiado pelas Nações Unidas para a resolução do conflito", disse.


EFE/ Stephanie Lecocq
Angela Merkel | EFE/ Stephanie Lecocq

"O Estado Islâmico (EI) retrocedeu graças à atuação conjunta, mas persiste um evidente perigo que faz necessário manter a atenção", acrescentou em comunicado sobre a conversa entre Merkel e Erdogan.

"A chanceler elogiou o papel da Turquia, especialmente no amparo de refugiados sírios, e expressou a esperança de que a Turquia reaja com cautela e responsabilidade à anunciada retirada das tropas americanas da Síria", acrescentou a vice-porta-voz.

Esta conversa aconteceu dois dias depois da ligação telefônica entre a chanceler e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, com quem também abordou a situação na Síria, além do conflito na Ucrânia e outros assuntos de política internacional.

Na conversa entre Merkel e Putin, ambos os líderes concordaram na necessidade de avançar para uma solução política na Síria e trataram também da situação criada após o anúncio de retirada das tropas dos Estados Unidos do país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas