Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Mídia: veículos militares dos EUA abandonam Síria

A mídia turca acaba de divulgar um vídeo em que é possível observar um comboio de veículos militares estadunidenses abandonando o território da Síria.


Sputnik

A agência turca Anadolu difundiu o vídeo, filmado na noite de 19 para 20 de dezembro, em que aparece um comboio militar norte-americano deixando o país árabe.


Soldado norte-americano em cima de um veículo blindado na Síria
Tropas dos EUA na Síria © AP Photo / APTV

Segundo destaca a mídia, esse equipamento militar fora antes usado para fornecer armamentos às forças curdas.

Ontem, 19 de dezembro, o presidente norte-americano Donald Trump declarou que a vitória sobre a organização terrorista do Daesh foi alcançada e que os militares dos EUA precisam voltar para casa.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, anunciou no mesmo dia que os EUA estão se preparando para retirar todas as suas forças da Síria.

Ela ressaltou que os Estados Unidos estavam passando para a próxima fase de sua campanha na Síria e continuariam a trabalhar com seus aliados para combater o grupo radical.

Destaca-se que as Forças Armadas norte-americanas serão retiradas do país no prazo de 60 a 100 dias.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas