Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

MiG-29M é grande diferencial da frota de caças da Força Aérea do Egito, diz mídia

O Egito contaria com 40 caças MiG-29M de geração 4+, além de lançadores de mísseis S 300V4, helicópteros de ataque Ka-52 e um grande número de outros equipamentos militares russos.


Sputnik

Hoje, o Egito possui uma das maiores frotas de caças do mundo. Contando com aproximadamente 20 esquadrões de aviões de combate, a Força Aérea do Egito tem no MiG-29M, uma das aeronaves que a integram, um reforço de suas capacidades de contestar a supremacia aérea perante seus adversários de poderio comparável.


Caça MiG-29 (imagem referencial)
MiG-29 © Sputnik / Anton Denisov

Apesar da quantidade, a frota aérea egípcia deixa a desejar, isso por causa de desvantagens consideráveis em relação a outras potências rivais.

Um exemplo disso é o fato de a Força Aérea do Egito possuir uma frota de caças F-16 com os antiquados mísseis ar-ar AIM-7M, enquanto que os EUA e seus aliados possuem versões do AIM-120, além de Israel estar utilizando o AIM-120C.

Isso deixa claro que atualmente o Egito não consegue equipar sua frota com as versões mais básicas dessa munição, ou seja, a Força Aérea do Egito conta com munições de baixa precisão com alcance reduzido e contramedidas insuficientes de guerra eletrônica para atingir os jatos modernos.

O MiG-29M é esperado como o grande diferencial para a Força Aérea do Egito, já que esses caças são equipados com mísseis russos R-77, possuindo um alcance de 110 km, além de serem mais precisos e resistentes a contramedidas eletrônicas. Além disso, os MiG-29M podem receber o R-27ER, com um alcance de até 130 km.

A aeronave também possivelmente seria capaz de integrar o míssil ar-ar russo K-77, que é uma munição extremamente cara. Entretanto, se fosse o caso, isso seria de fundamental importância, pois elevariam o alcance, a precisão e suas capacidades eletrônicas dos jatos egípcios, segundo a revista Military Watch.

Porém, não é apenas o alcance das munições do MiG-29M que se destaca. Outro fator de destaque da aeronave é a alta capacidade de sua fuselagem. Além disso, a aeronave possui um melhor sistema de busca e rastreamento por infravermelho, sendo potencialmente letal em curto e médio alcance, além da sua alta manobrabilidade e baixo custo de manutenção.

Dessa maneira, o MiG-29M representa a aeronave mais capacitada da frota de caças da Força Aérea do Egito, sendo visto como um diferencial contra os caças F-16 israelenses.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas