Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

MiG-29M é grande diferencial da frota de caças da Força Aérea do Egito, diz mídia

O Egito contaria com 40 caças MiG-29M de geração 4+, além de lançadores de mísseis S 300V4, helicópteros de ataque Ka-52 e um grande número de outros equipamentos militares russos.


Sputnik

Hoje, o Egito possui uma das maiores frotas de caças do mundo. Contando com aproximadamente 20 esquadrões de aviões de combate, a Força Aérea do Egito tem no MiG-29M, uma das aeronaves que a integram, um reforço de suas capacidades de contestar a supremacia aérea perante seus adversários de poderio comparável.


Caça MiG-29 (imagem referencial)
MiG-29 © Sputnik / Anton Denisov

Apesar da quantidade, a frota aérea egípcia deixa a desejar, isso por causa de desvantagens consideráveis em relação a outras potências rivais.

Um exemplo disso é o fato de a Força Aérea do Egito possuir uma frota de caças F-16 com os antiquados mísseis ar-ar AIM-7M, enquanto que os EUA e seus aliados possuem versões do AIM-120, além de Israel estar utilizando o AIM-120C.

Isso deixa claro que atualmente o Egito não consegue equipar sua frota com as versões mais básicas dessa munição, ou seja, a Força Aérea do Egito conta com munições de baixa precisão com alcance reduzido e contramedidas insuficientes de guerra eletrônica para atingir os jatos modernos.

O MiG-29M é esperado como o grande diferencial para a Força Aérea do Egito, já que esses caças são equipados com mísseis russos R-77, possuindo um alcance de 110 km, além de serem mais precisos e resistentes a contramedidas eletrônicas. Além disso, os MiG-29M podem receber o R-27ER, com um alcance de até 130 km.

A aeronave também possivelmente seria capaz de integrar o míssil ar-ar russo K-77, que é uma munição extremamente cara. Entretanto, se fosse o caso, isso seria de fundamental importância, pois elevariam o alcance, a precisão e suas capacidades eletrônicas dos jatos egípcios, segundo a revista Military Watch.

Porém, não é apenas o alcance das munições do MiG-29M que se destaca. Outro fator de destaque da aeronave é a alta capacidade de sua fuselagem. Além disso, a aeronave possui um melhor sistema de busca e rastreamento por infravermelho, sendo potencialmente letal em curto e médio alcance, além da sua alta manobrabilidade e baixo custo de manutenção.

Dessa maneira, o MiG-29M representa a aeronave mais capacitada da frota de caças da Força Aérea do Egito, sendo visto como um diferencial contra os caças F-16 israelenses.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas