Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Mike Pompeo critica envio de bombardeiros estratégicos russos Tu-160 à Venezuela

O Kremlin discorda totalmente das palavras do secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, sobre o "desperdício de recursos públicos" na questão dos aviões enviados à Venezuela.


Sputnik

O porta-voz do presidente da Rússia Dmitry Peskov afirmou que metade do orçamento militar dos EUA daria para alimentar toda a África.


Resultado de imagem para tu-160 venezuela
"Um avião bombardeiro supersônico de longo alcance russo Tupolev Tu-160 pousa no Aeroporto Internacional de Maiquetia, ao norte de Caracas, em 10 de dezembro de 2018 | FEDERICO PARRA / AFP

"No que se trata de desperdício de recursos públicos, não concordamos. Além disso, talvez não seja apropriado um país em que metade do orçamento militar daria para alimentar toda a África fazer tais declarações", disse Peskov a jornalistas.

Mais cedo o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, caracterizou no Twitter o envio de bombardeiros estratégicos russos Tu-160 à Venezuela como um desperdício de recursos públicos.

Ontem (10), dois bombardeiros estratégicos russos Tu-160, um avião de transporte militar An-124 e uma aeronave IL-62 realizaram um voo da Rússia à Venezuela, percorrendo a distância total de 10 mil quilômetros.

O voo foi realizado em estrita concordância com as regulamentações internacionais de uso do espaço aéreo, como explicou Ministério da Defesa da Federação da Rússia.

Recentemente, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, expressou a esperança de que os voos da aviação da Força Aeroespacial da Rússia para à Venezuela continuem, bem como as visitas de navios da Marinha russa aos portos venezuelanos.

Segundo o ministro russo, tais voos são para os militares russos uma oportunidade de obter experiência importante em voos de longo curso e manter o equipamento em estado operacional.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas