Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Netanyahu: Hezbollah planeja criar usinas para produção de mísseis de precisão

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, declarou que o movimento Hezbollah está tentando criar usinas para produção de mísseis de precisão alternativa.


Sputnik

Ele acrescentou que hoje em dia o Hezbollah tem apenas algumas dúzias de mísseis de precisão no seu arsenal.


Militante do Hezbollah na Torre de Vigilância
Militante do Hezbollah © AP Photo / Bilal Hussein

"Aquelas instalações perto do aeroporto de Beirute, as instalações subterrâneas para conversão de precisão de mísseis, que a inteligência militar [israelense] me entregou, para expor, aquelas instalações foram fechadas. Eles estão tentando abrir outras instalações. Mas, através dessas medidas, nós estamos negando-lhes armas de precisão", disse Netanyahu.

Anteriormente, o subsecretário-geral do movimento libanês Hezbollah, Naim Qassem, declarou que o Hezbollah é capaz de atingir qualquer ponto em Israel com seus mísseis.

"Não há um único ponto nos territórios ocupados fora do alcance dos mísseis do Hezbollah", disse Qassem.

Segundo o alto funcionário, os mísseis servem para impedir Israel de iniciar outra guerra com o Líbano, expondo a "frente israelense".

As tensões entre Tel Aviv e o movimento libanês xiita Hezbollah aumentaram em 4 de dezembro depois que as tropas israelenses lançaram a operação Northern Shield, destinada a destruir túneis do Hezbollah usados, segundo os israelenses, para canalizar militantes e armas na fronteira entre Israel e o Líbano.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas