Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Nova corveta russa pode navegar em qualquer zona dos oceanos

A mais nova corveta do projeto 20380 da Marinha russa, Gromky, é um sistema de combate perfeito com novas capacidades, declarou o vice-comandante da Frota do Pacífico, contra-almirante Igor Korolev.


Sputnik

Na terça-feira (25) decorreu a cerimônia para celebrar a entrega da corveta Gromky à Frota do Pacífico. O navio é a segunda corveta do projeto 20380, construído especificamente para a frota como parte do programa de rearmamento.


Resultado de imagem para gromky corvette
Corveta russa Gromky | Reprodução

Os navios desse projeto são destinados a operações na zona marítima próxima, combate contra navios e submarinos de superfície inimigos e apoio de artilharia para as forças de assalto anfíbias. No entanto, esta corveta pode operar em praticamente todas as zonas do oceano.

"A embarcação é um sistema de combate universal perfeito, capaz de combater submarinos inimigos e navios de superfície", informou a jornalistas Korolev.

"Podemos receber as informações de um navio vizinho, refleti-las nos monitores", comentou o contra-almirante, observando que, desse modo, a corveta poderá ajudar outros navios que estejam nas proximidades.

Korolev ainda destacou que se trata de um navio universal e extremamente econômico.

"Ele é praticamente ilimitado em termos de áreas de navegação e, consequentemente, pode resolver tarefas nas áreas necessárias. Podemos dizer que irá operar em todo o espectro de áreas oceânicas, incluindo a possibilidade de navegar até à costa da Austrália, por exemplo", salientou.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas