Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Otan acusa Rússia de violar tratado de armas nucleares

Organização diz que país viola o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário de 1987, que livrou a Europa de mísseis nucleares baseados em terra. Em comunicado, membros apoiaram acusações dos Estados Unidos.


G1

A Otan acusou formalmente a Rússia, nesta terça-feira (4), de violar o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF, na sigla em inglês), afirma a agência Reuters. O acordo, assinado em 1987, livrou a Europa de mísseis nucleares baseados em terra. A organização também emitiu um comunicado em que apoia as acusações dos Estados Unidos sobre violações russas.

O secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e os ministros de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu; Romênia, Teodor-Viorel Melescanu; Polônia, Jacek Czaputowicz e Noruega, Ine Marie Eriksen Soreide, posam para foto na sede da OTAN, em Bruxelas, na terça-feira (4)  — Foto: Reuters/Yves Herman
O secretário geral da OTAN, Jens Stoltenberg, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, e os ministros de Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu; Romênia, Teodor-Viorel Melescanu; Polônia, Jacek Czaputowicz e Noruega, Ine Marie Eriksen Soreide, posam para foto na sede da OTAN, em Bruxelas, na terça-feira (4) — Foto: Reuters/Yves Herman

"Os aliados concluíram que a Rússia desenvolveu e implantou um sistema de mísseis, o 9M729, que viola o Tratado INF e representa riscos significativos para a segurança euro-atlântica", disseram ministros das Relações Exteriores de países da Otan em um comunicado após reunião.

"Apoiamos firmemente a constatação dos Estados Unidos de que a Rússia está em violação material de suas obrigações sob o Tratado INF", acrescentou o comunicado.

EUA dão ultimato de 60 dias para a Rússia

O chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, deu nesta terça-feira (4) 60 dias de prazo à Rússia para cumprir "plenamente" o tratado sobre armas nucleares conhecido como INF, segundo a France Presse. A declaração veio após Washington ameaçar se retirar do acordo por descumprimento russo.

"Os Estados Unidos declaram hoje que a Rússia violou substancialmente o tratado e suspenderemos nossas obrigações (...) em 60 dias, a menos que a Rússia volte a cumpri-lo plenamente e de forma verificável", disse Pompeo após uma reunião da Otan em que recebeu o apoio dos aliados.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas