Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Poroshenko decreta fim da lei marcial nas regiões da Ucrânia na fronteira russa

No início de dezembro, o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, introduziu a lei marcial em algumas regiões ucranianas localizadas na fronteira russa, após o incidente no Estreito de Kerch, no qual três navios ucranianos cruzaram ilegalmente a fronteira marítima da Rússia.


Sputnik

"São exatamente 14h… e a lei marcial está cancelada. Esta é a minha principal decisão, baseada na análise da atual situação de segurança do Estado e apesar do fato de que a situação em torno da Ucrânia não mudou muito", anunciou o presidente em uma reunião do Conselho de Segurança Nacional.


Pyotr Poroshenko participa de uma reunião do Clube de Imprensa em Tóquio, Japão, em 6 de abril de 2016
Pyotr Poroshenko © AFP 2018 / Toru Yamanaka

O chefe de Estado também afirmou que a lei marcial não afetou a realização da eleição presidencial na Ucrânia, que deve ser realizada em 31 de março de 2019.

As declarações do presidente ucraniano seguiram as do presidente da Rússia, Vladimir Putin. Segundo Putin, o incidente no Estreito de Kerch foi uma provocação para introduzir a lei marcial e suspender o direito de voto de regiões com populações russas antes da eleição presidencial na Ucrânia, já que a popularidade de Poroshenko está em baixa.

Em 25 de novembro, os barcos de guerra Berdyansk e Nikopol, da Ucrânia, e o rebocador Yany Kapu, atravessaram ilegalmente a fronteira marítima russa enquanto navegavam em direção ao Estreito de Kerch, em direção do Mar de Azov. Os navios ucranianos foram apreendidos pela Rússia depois de não responderem à patrulha. Após o incidente, Poroshenko assinou um decreto declarando a lei marcial em várias regiões ucranianas localizadas na fronteira russa.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas