Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Preparos para guerra? Força Aérea dos EUA simula invasão de território estrangeiro

A Força Aérea dos EUA efetuou grandes manobras simulando invasão de um território estrangeiro, relatou o portal The Drive.


Sputnik

Vários aviões de transporte militares C-17 e C-130 foram detectados voando em linha durante os exercícios Joint Forcible Entry 18 (Entrada Forçada Conjunta) que decorreram no sudoeste dos Estados Unidos, em Nevada, durante a noite, segundo The Drive.


Avião de transporte aéreo,C-130 Hércules, da Força Aérea americana na Conferência Internacional de armamentos e equipamentos militares na base da Força Aérea africana em Pretória
C-130 Hércules da USAF © Sputnik / Valeriy Melnikov

As manobras, realizadas primeiramente pelo Comando de Mobilidade Aérea da Força Aérea americana, visam treinar uma operação em que forças aéreas e terrestres entram em massa no território de um inimigo para montar uma oficina de combate.

Portais de monitoramento de voo, como o portal CivMilAir, divulgaram algumas imagens mostrando os aviões que participaram e que posições ocuparam durante as manobras que decorreram em 8 de dezembro.

No ano passado, o Comando de Mobilidade Aérea efetuou exercícios semelhantes com forças do Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e Canadá.

As manobras são uma das mais complexas realizadas pelos EUA e combinam recursos de todos os tipos, incluindo caças, aviões de monitoramento, plataformas de guerra eletrônica, bem como forças terrestres e equipamento que são lançados ou deixados no território de um inimigo, escreve The Drive.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas