Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Presidente do Chile anuncia emenda constitucional para facilitar remoção de militares

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, anunciou nesta quarta-feira (26) uma emenda à Constituição para remover gestores das Forças Armadas de maneira mais simples e direta.


Sputnik

"Vamos enviar uma reforma constitucional para acabar com o antigo mecanismo de remoção", disse Piñera em entrevista ao Canal 13.


Sebastián Piñera, presidente do Chile
Sebastián Piñera © AFP 2018 / Odd Andersen

Na semana passada, Piñera anunciou na televisão nacional sua decisão de remover o diretor dos Carabineros, o general Hermes Soto, após o assassinato do indígena Camilo Catrillanca. Os Carabineiros são uma espécie de polícia militar do país.

No entanto, Soto se recusou a renunciar. O impasse obrigou o governo a acionar um mecanismo nunca utilizado da Constituição em que o Governo Federal pede a destituição do líder militar e explica seus motivos ao Congresso e ao Controlador-Geral da República.

Piñera pretende simplificar esse processo e argumentou que "os comandantes das Forças Armadas e o diretor-general dos Carabineros devem ser subordinados ao poder civil e quando o presidente pede a demissão devem renunciar no ato".

Na sexta-feira, 21 de dezembro, o governo conseguiu demitir o general Soto e nomeou o general Mario Rozas.

A saída de Soto é uma das muitas facetas da crise desencadeada pelo assassinato da liderança indígena Catrillanca na Araucanía. Da origem Mapuche, ele foi morto com um tiro nas costas das forças policiais.

Mais de 20 funcionários dos Carabineros já foram demitidos por conta do episódio, e quatro deles estão sendo processados ​​por acusações de homicídio e obstrução da justiça.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas