Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Reino Unido planeja construir novas bases militares na Ásia e no Caribe

Londres pretende criar duas novas bases militares no Sudeste Asiático e no Caribe depois de deixar a União Europeia, confirmou o secretário de Defesa do Reino Unido, Gavin Williamson, em entrevista ao jornal Telegraph.


Sputnik

"Eu também estou estudando cuidadosamente a questão de como aumentar o número de nossos recursos de baseamento avançado, criando um elemento de contenção e garantindo a presença britânica. Estamos considerando essa possibilidade não apenas no Extremo Oriente, mas também no Caribe", disse o secretário de Defesa britânico.


Dois aviões de guerra britânicos - Tornados - sobrevoam base aérea britânica de Akrotiri, localizada perto da cidade costal de Limassol, Chipre, ao voltar de um ataque aéreo contra alvos do Daesh na Síria
Tornados da RAF © AP Photo / Pavlos Vrionides

De acordo com o jornal, citando funcionários que trabalham com Williamson, as novas bases poderiam ser construídas em Singapura ou no Brunei, na área do mar do Sul da China, assim como na Guiana ou em Montserrat, no Caribe.

Segundo o governante, a saída do Reino Unido da UE permitirá ao país ocupar novamente posições-chave na arena internacional.

"Para nós, este é o momento em que podemos voltar a ser um verdadeiro jogador mundial. E eu acho que as Forças Armadas desempenham nisso um papel realmente importante."

Ao mesmo tempo, o político notou que o Reino Unido irá abandonar a estratégia "Ao leste de Suez", adotada em 1968, por causa da qual o país teve que retirar seu contingente de bases militares na Malásia, Singapura, golfo Pérsico e Maldivas.

Previamente, Gavin Williamson também anunciou que o país abrirá em Omã uma nova base de treinamento gigante após a saída da União Europeia para aumentar a influência britânica na região. Segundo as informações, centenas de militares do Reino Unido serão posicionadas na nova base permanente a partir de março de 2019, o mês em que o Reino Unido sairá da UE.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas