Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Relatos: exército estadunidense estabelece 2 novas bases perto da fronteira síria

O exército estadunidense estabeleceu duas novas bases militares em zonas desabitadas da província iraquiana de Anbar, disse à agência de notícias Anadolu Farhan al-Duleimi, membro do conselho provisório de Anbar.


Sputnik

A primeira base foi estabelecida na região de Rumana, no distrito de Al-Qa'im, perto da fronteira síria, a cerca de 360 quilômetros a leste da capital da província, Ramadi. 


The file photo shows Iraqi soldiers standing guard near the city of Qaim at the Iraqi-Syrian border, November 11, 2018. (AFP)
Militares na fronteira entre Iraque e Síria (AFP)

A segunda base foi criada a leste da cidade de Al-Rutbah, cerca de 310 quilômetros a leste de Ramadi e a menos de 100 quilômetros da fronteira com a Síria, revelou al-Duleimi citado pelo canal PressTV.

O funcionário sugeriu que as bases norte-americanas teriam a intenção de ajudar as forças iraquianas a "proteger as fronteiras do país e de impedir infiltrações do grupo terrorista Daesh (organização terrorista proibida na Rússia)".

"Dezenas de militares dos EUA estão atualmente posicionados nas duas bases, assim como drones e outros equipamentos", acrescentou al-Duleimi, sem fornecer quaisquer provas adicionais.

O governo central de Bagdá e Washington ainda não comentaram a declaração de al-Duleimi. Se for confirmado, isso elevaria o número total de bases na província de Anbar para quatro.

Cerca de 5.000 militares americanos permaneceram no Iraque desde 2014, quando Washington declarou o início de suas operações antiterroristas com o objetivo de derrotar o grupo islamista Daesh, que havia conseguido invadir cerca de dois terços do Iraque, principalmente no norte e no oeste do país.

Em 2017, Bagdá declarou que os terroristas do Daesh foram expulsos do Iraque, após um conflito de três anos que terminou com a libertação da cidade de Mossul, antiga "capital" iraquiana dos jihadistas. O grupo terrorista abandonou todos os seus redutos urbanos no Iraque, mas seus remanescentes continuam a lançar ataques terroristas esporádicos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas