Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Rússia cria projeto para desenvolvimento de lançador múltiplo de foguetes para navios

Um projeto de novo lançador múltiplo de foguetes (LMF) de baseamento em navios foi criado pela Rússia, declarou Sergei Abramov, diretor industrial do departamento de armas convencionais, munição e química especial da Rostec, em entrevista à Sputnik.


Sputnik

"Nós temos um novo projeto de LMF de baseamento em navios. Além disso, há novidades na esfera de projéteis para esses sistemas, bem como na esfera de bombas", disse Abramov.


Lançador múltiplo de foguetes TOS-1ª Solntsepyok (imagem referencial)
Lançador múltiplo de foguetes russo TOS-1 © Sputnik / Vladimir Astapkovich

Em se tratando de munição para o LMF em questão, ele ressaltou projétil não guiado com ogiva de fragmentação altamente explosiva e novo projétil não guiado com ogivas de fragmentação cumulativa.

Abramov também lembrou que em 2017 foi iniciada a produção em série de nova bomba antissubmarino Zagon-2, que é altamente silenciosa e pode passar até quatro minutos suspensa na superfície do mar.

O diretor industrial revelou que está sendo desenvolvido um novo projétil de maior eficiência para aeronaves. Abramov acrescentou ainda que o Ministério da Defesa da Rússia analisa a eficácia das novidades através da experiência recebida em operações militares na Síria.

Como resultado, observou Abramov, o armamento russo não mostrou nenhum problema grave, e as pequenas modificações foram realizadas por especialistas russos em combates.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas