Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Rússia vai instalar base militar na ilha venezuelana de La Orchila

Segundo a agência estatal russa TASS, o alto comando militar daquele país desdobrará aeronaves no Caribe venezuelano


Poder Aéreo

O governo de Vladimir Putin decidiu instalar uma base militar em La Orchila, uma pequena ilha localizada a 200 quilômetros a nordeste de Caracas.

Tu-160 e 4 mísseis de cruzeiro Kh55SM
Bombardeiro Tu-160 e 4 mísseis de cruzeiro Kh55SM

De acordo com a agência estatal russa TASS, o alto comando militar daquele país implantará aeronaves no Caribe venezuelano.

O portal Aporrea interpretou a ação como uma resposta à decisão de Washington de se retirar do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário e também para defender o regime das ameaças dos EUA.

Shamil Garayev, um especialista militar russo, disse que a ideia de Moscou é incluir a Venezuela em missões de aviação de longo alcance.

“Nossos bombardeiros estratégicos não terão que retornar à Rússia todas as vezes, mas também não precisarão de reabastecimento aéreo em uma missão de patrulha nas Américas”, disse ele ao jornal russo Novaya Gozeta.

FONTE: NT24 / COLABOROU: Sérgio Santana

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas