Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Ucrânia anuncia teste bem-sucedido de novos mísseis de cruzeiro

O chefe do Conselho de Segurança e Defesa Nacional da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, falou sobre testes bem-sucedidos dos novos mísseis de cruzeiro que deverão reforçar as defesas costeiras nos mares Negro e de Azov.


Sputnik

De acordo com Turchinov, na quarta-feira (5) na região de Odessa foram testados novos mísseis de cruzeiro ucranianos capazes de atingir alvos a uma distância de 280 quilômetros. Além disso, foi "elaborado um sistema de defesa costeira com ajuda do sistema de mísseis modernizado S-125".


Sistema de mísseis terra-ar S-125 (imagem referencial)
Sistema de mísseis S-125 © Sputnik / Mikhail Fomichev

Segundo Aleksandr Turchinov, o objetivo principal dos mísseis de cruzeiro foi a verificação do alcance e a pontaria dos alvos de superfície. Além disso, os resultados desses exercícios mostraram a eficácia do S-125 modernizado.

"Foram realizados oitos lançamentos, durante os quais oito alvos de superfície foram destruídos. Isso é um bom resultado, o que prova que estes sistemas modernizados são capazes de garantir uma proteção sólida contra a agressão proveniente do ar e do mar, e reforçar significativamente a defesa costeira das costas do mar Negro e do mar de Azov", disse Turchinov citado pela assessoria de imprensa da entidade.

Ainda com a entidade militar ucraniana, após analisar os testes, Turchinov realizou uma reunião com os fabricantes de mísseis e os líderes militares da Ucrânia "para priorizar os reforços da proteção da região dos mares Negro e de Azov".

Na terça-feira (27), um tribunal russo ordenou a prisão preventiva de 15 dos 24 marinheiros ucranianos detidos pela guarda fronteiriça russa. Na segunda-feira (26), o parlamento ucraniano aprovou a introdução da lei marcial em algumas regiões do país por 30 dias.

No dia 25 de novembro, três navios da Marinha Ucraniana (Berdyansk, Nikopol e Yany Kapu), juntamente com suas tripulações, foram detidos por violarem a fronteira nacional da Rússia, infringindo os artigos 19 e 21 da Convenção da ONU sobre o direito marítimo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas