Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Venezuela se despede dos aviões russos

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, escreveu sobre a despedida dos militares russos que voaram ao país bolivariano para realização de manobras conjuntas.


Sputnik

Vladimir Padrino López agradeceu à Rússia após as aeronaves russas deixarem a Venezuela rumo às bases permanentes.


O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, com os pilotos do avião russo Tu-160
© REUTERS / Ministério da Defesa da Rússia

O envio de aviões militares russos à Venezuela atraiu muita atenção no mundo. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, caracterizou a ação como um desperdício de recursos públicos, e o presidente colombiano, Ivan Duque, viu a medida como inamistosa.

O presidente venezuelano Nicolás Maduro, por sua vez, rebateu críticas e disse que aviões militares estrangeiros continuarão chegando à Venezuela nos próximos meses.

Já o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, mostrou-se esperançoso que a Força Aeroespacial da Rússia continue voando para a Venezuela, e que os navios da Marinha russa visitem os portos venezuelanos.

No dia 10 de dezembro, dois bombardeiros estratégicos russos Tu-160, um avião de transporte militar An-124 e uma aeronave Il-62 voaram da Rússia à Venezuela, percorrendo 10 mil quilômetros, para realização de manobras com o país bolivariano.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas