Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA podem dobrar contingente militar na América do Sul, diz chefe da inteligência russa

Os EUA podem aumentar seu contingente militar na América Central e do Sul de 20 mil para 40 mil homens, disse o vice-almirante Igor Kostyukov, chefe do Departamento Central de Inteligência (GRU, sigla em russo), do Estado-Maior das Forças Armadas da Rússia.
Sputnik

"Embora na América Latina não haja ameaça militar direta para a segurança dos EUA, Washington tem uma presença militar significativa [na região]. O Comando Conjunto das Forças Armadas dos EUA implantou na América Central e do Sul um contingente de 20 mil militares. No período de ameaças este pode aumentar para 40 mil militares", explicou Kostyukov.


De acordo com ele, os EUA podem provocar uma "revolução colorida" na Nicarágua e Cuba.

"As tecnologias de 'revolução colorida' testadas na Venezuela podem vir a ser usadas em breve na Nicarágua e em Cuba", disse ele.

Segundo Kostyukov, os EUA estão tentando estabelecer o controle total sobre a América Latina.

"A Administração dos EUA considera…

Violações de cessar-fogo são constatadas pela Rússia em zona de desescalada na Síria

Nas últimas 24 horas, membros de grupos armados ilegais violaram o regime de cessar-fogo em 20 áreas na zona de escalada de Idlib, na Síria, informou o Ministério da Defesa da Rússia em um comunicado neste domingo.


Sputnik

"No último dia, terroristas lançaram morteiros em Darh Abu Assad (três vezes), Mamuhiyah (duas vezes), Akch Bair, Ikko, Sandran, Beit Zivan e Kirmil, província de Latakia, Braididj (duas vezes), Tell Bazzam (duas vezes), Tell Marak (duas vezes), Zor Mahruka (duas vezes), Zellakiyat, Kibriya, Mgair, al-Rasif e Achan, província de Hama e no Centro de Ciência e Pesquisa do distrito de Sukkari, na cidade de Aleppo", disse o ministério.


Uma garota caminha perto de um prédio danificado em Maarat Al-Nouman, ao sul de Idlib, Síria (foto de arquivo)
Maarat al-Nouman, Síria © REUTERS / Khalil Ashawi

Segundo o comunicado, um militar sírio foi morto como resultado do ataque dos militantes ao assentamento de Kirmil.

O trabalho de 10 postos de controle destinados ao retorno dos refugiados foi facilitado pelo Centro Russo de Reconciliação Síria no período dado, com um total de 213.362 refugiados retornando ao país a partir do sábado, 29 de dezembro.

A Síria está em estado de guerra civil desde 2011, com as forças do governo lutando contra numerosos grupos de oposição e organizações terroristas. A Rússia, juntamente com a Turquia e o Irã, garantem o regime de cessar-fogo na Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas