Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Washington continuará a pressionar Assad mesmo após tropas dos EUA deixarem a Síria

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, não discutiu sua decisão de retirar as tropas norte-americanas da Síria com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse um funcionário do governo norte-americano nesta quarta-feira.


Sputnik

"O presidente tomou sua própria decisão. Não foi algo que ele discutiu com o presidente Erdogan. Ele informou ao presidente Erdogan sua decisão como vizinho da Síria. Obviamente, será uma questão importante para a Turquia, mas isso não foi um assunto que foi discutido, foi informativo ", disse a repórteres.


Forças dos EUA patrulham arredores da cidade síria de Manbij, em 7 de março de 2017
Tropas dos EUA na Síria © AP Photo / Arab 24 network

Os Estados Unidos continuarão a utilizar vigorosamente todas as ferramentas disponíveis para afetar o governo do presidente sírio Bashar Assad e seus partidários iranianos depois que as tropas americanas forem retiradas do país do Oriente Médio, disse uma importante autoridade do governo a repórteres.

"Continuaremos a empregar de forma robusta as ferramentas mais amplas que temos em todo o governo para tentar afetar o comportamento do regime de Assad e de seus apoiadores iranianos", disse a autoridade na quarta-feira.

Na terça-feira, a Casa Branca anunciou a remoção de todas as tropas na Síria, e o Pentágono disse que já iniciaram o processo de devolver os militares norte-americanos para casa. Todo o pessoal do Departamento de Estado evacuará da Síria dentro de 24 horas, e as forças armadas serão retiradas em um período de 60 a 100 dias.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas