Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como governo Trump esvaziou resolução da ONU contra estupro em guerras

A oposição do presidente americano, Donald Trump, à legalização do aborto levou ao esvaziamento de uma resolução das Nações Unidas contra o uso de violência sexual como arma de guerra.
BBC News Brasil

Os Estados Unidos retiraram todas as referências a "saúde sexual e reprodutiva" do texto, o que, na prática, reduz o peso da resolução. O documento havia sido submetido pela Alemanha ao Conselho de Segurança da ONU. Estados Unidos, China e Rússia ameaçaram vetá-lo, se fosse mantida a redação original.

O governo Trump se opôs às menções à "saúde sexual e reprodutiva" das mulheres, com o argumento de que esse termo indica apoio ao aborto. Uma versão da resolução que exclui essa frase foi aprovada por 13 votos a 0, com abstenções de Rússia e China.

O embaixador da França nas Nações Unidas, François Delattre, criticou a exclusão do trecho, dizendo que a decisão afeta a dignidade das mulheres.

"É intolerável e incompreensível que o Conselho de Segurança da ONU seja incapaz…

2 caças Su-34 sofrem acidente no Extremo Oriente russo; tripulações se ejetaram

As tripulações de dois caças Su-34 acidentados no Extremo Oriente russo se ejetaram. Os aviões não levavam armamentos a bordo, informou o Departamento de Informação e Comunicação do Ministério da Defesa da Rússia.


Sputnik

"Em 18 de janeiro às 8h07 (3h07 em Brasília) no decorrer de um voo de treinamento sobre as águas do mar do Japão, à distância de 35 quilômetros da costa, ao treinar uma manobra no ar ocorreu o contato entre dois aviões Su-34 do destacamento de Extremo Oriente da Força Aérea e de Defesa Antiaérea", comunicou o Departamento de Informação e Comunicação do Ministério da Defesa da Rússia.


Avião Su-34 (imagem referencial)
Sukhoi Su-34 © Sputnik / Maksim Blinov

Segundo o comunicado, as tripulações dos aviões se ejetaram. Um avião An-12 e dois helicópteros Mi-8 das forças de resgate estão realizando a busca dos pilotos na região de ejeção. Os caças efetuavam um voo sem armamentos.

O interlocutor da agência afirmou que os pilotos de Su-34, por vestirem um equipamento especial, podem ficar na superfície da água na jangada de resgate até 12 horas, esperando uma equipe de resgate.

"Se eles estavam preparados para voos sobre o mar, vestiram roupa especial de várias camadas, se durante a ejeção a jangada se inflou e tudo foi equipado de modo correto, o piloto ejetado pode permanecer no mar durante 8-12 horas", esclareceu ele.

Seis navios da Frota do Pacífico e duas embarcações civis se dirigem à região de busca dos pilotos do avião acidentado. A operação de resgate está sendo efetuada em condições climáticas difíceis, com fortes rajadas de vento e tormenta de 4 pontos.

Segundo os últimos dados, já foram encontrados os dois pilotos do Su-34 acidentado, cujo estado de saúde é satisfatório, informou o Ministério da Defesa da Rússia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas